Grudar, ou a recordaçom da liberdade

Perante as greves operárias de junho de 1936, Simone Weil reflectia: “Ninguém sabe como irám as cousas. Som de temer várias catástrofes […]. Mas nengum temor apaga a alegria de ver erguer a cabeça àqueles que sempre, por definiçom, a baixam […] Suceda o que suceder, sempre terám tido isso. Afinal, pola primeira vez e … Continue lendo Grudar, ou a recordaçom da liberdade

Anúncios

“… ali mesmo ao pé de Lagos”

Abundam por todo o país os topónimos do tipo Lago ou Lagoa, que quase sempre fam referência, antes do que a um lago propriamente dito, a um terreno mui húmido onde apoça a água com facilidade, funcionando como topónimos metafóricos. Tal deve ser o caso dos lugares dos Lagos (Barbeiros, Ordes), da Lagoa (Queijas, Cerzeda) … Continue lendo “… ali mesmo ao pé de Lagos”