A longa derrota do lobo…

Após o esplendor do lobo no universo mitológico da Gallaecia Germanica, tempo dos ouveios suevos, o canis lupus entrou em franca decadência simbólica, tornando-se o emblema por excelência do anti-cristao, assunto estudado com muito detalhe por Xosé Ramón Mariño Ferro, quem também abordou com rigor o fenómeno da licantropia no seu contexto cultural a propósito … Continue lendo A longa derrota do lobo…

O mistério maçónico da igreja de Ordes

A palabra galega “igreja” vem do latim vulgar eclesiam, transformaçom do latim clássico ecclesiam, e que por sua vez procede do termo grego ekklesía, com o significado original de ‘assembleia’, em referência aos tempos primitivos em que o cristianismo era um movimento anti-imperialista, igualitarista e amancipatório. Daí, de dar nome à assembleia (porque isso eram … Continue lendo O mistério maçónico da igreja de Ordes

Guntino contra a destruiçom

Aldeia de Guntim em Mercurim

para Lidia Mui semelhante ao Gudim da semana passada é o topónimo Guntim, que dá nome a sendas aldeias das freguesias de Mercurim e Cerzeda, dando nome também em Aiaço ao dólmem conhecido como Peneda de Guntim, destruido polas forças do “progresso”, tal e como denunciara o Obradoiro da História1. Existem, aliás, muitos outros Guntim … Continue lendo Guntino contra a destruiçom