O mistério maçónico da igreja de Ordes

A palabra galega “igreja” vem do latim vulgar eclesiam, transformaçom do latim clássico ecclesiam, e que por sua vez procede do termo grego ekklesía, com o significado original de ‘assembleia’, em referência aos tempos primitivos em que o cristianismo era um movimento anti-imperialista, igualitarista e amancipatório. Daí, de dar nome à assembleia (porque isso eram … Continue lendo O mistério maçónico da igreja de Ordes

Anúncios

Gente de Rivendel

Rial é o nome de umha aldeia de Chaiám e outra de Tras-monte; O Rial, com artigo, de outras duas, em Traço e Castelo; e os Riás, em plural, de um outro lugar da freguesia de Oroso. Ainda que a interpretaçom popular encontra nestes nomes de lugar ecos monárquicos, nada tenhem a ver com a … Continue lendo Gente de Rivendel

As aldeias das leitoras (IV): Lenha, Tambre, barca

Perguntava Paula polo significado de Chaiám, nome da freguesia de Traço em que mora a sua irmá, e que é das mais conhecidas da comarca de Ordes por parte das picheleiras, por conta da sua magnífica praia fluvial à beira do Tambre e, quiçá, por percursos ancestrais em procura do amor. Di a cantiga escuitada … Continue lendo As aldeias das leitoras (IV): Lenha, Tambre, barca

O retorno da zebra

Mapa da paróquia de Chaiám, co lugar do Zebro

Quando os colonialistas portugueses toparom com uns fabulosos équidos em África, animais de cores inverosímeis, apenas atinárom em chamar-lhes zebras, comparando-os com os onagros ou asnos selvagens que conheciam na sua terra natal. Extinto na Península Ibérica por volta do século XVI, do zebro permanece o recordo, como fóssil toponómico, em dous pontos da comarca … Continue lendo O retorno da zebra